Shot in the Dark

10 dez 2011 - 28 jan 2012

Em Shot in the Dark, ocupando a sala 1 da galeria, Luciana Araujo apresentou pintura misturada a serigrafia em acrílica sobre tela. De fundos predominantemente negros e cheios de segredos surgem encenações ou rituais eróticos que condensam a displicência comum à juventude. A tensão está nas situações criadas, mas também no contraste das máscaras animalescas de cores gritantes usadas pelas figuras pálidas.

São pinturas que retratam a selvageria sentimental e sexy da savana urbana, em um olhar que revela, por exemplo, a fome do leão e a insanidade da hiena que habitam os instintos humanos. Também entram em cena criaturas míticas e genéricas, como o unicórnio mágico e o dragão oriental, em fantasias usadas e internalizadas tanto na vida quanto nos relacionamentos de cada um. As máscaras pintadas por Luciana ainda escondem, tanto quanto revelam, posturas comportamentais perante a sociedade, relações de poder e questões de gênero.

Não por acaso, a música é metáfora visual para a obra de Luciana Araujo; o que sai de seus quadros é o som do Black Sabbath, banda inglesa precursora do gênero heavy metal e marcada pelo vocalista-lobisomem Ozzy Osbourne. O nome da exposição, inclusive, é o mesmo de uma canção de Ozzy, já em carreira solo: “Shot in the Dark”. Uma trilha sonora emblemática da vida e da obra da artista.